sábado, 12 de abril de 2014

As roupas refletem a vida!




Meu coração sempre vai ter o escape esportista. Tudo tem seu momento, o do salto, o do tênis. Agora o super momento do scarpin de sola emborrachada! Do tênis e o supermercado. Ah! Eu gostei! hahaha Quando no colégio aquele início de aproximação do esporte, lembro das colegas aventuradas no futebol e eu não me enquadrar nisso! Gostava de basquete, até hoje tenho uma linda bola murcha, tinha pena de arranhá-la e ficou mais no sustento psicológico! No handball a primeira unhada que levei, disse:_Nunca mais! E isso perdurou. Natação era diária, mas foi naquela época da enrolação, o ‘must have’ era ser federada, não importava o tamanho. Ballet foi na infância, e algumas aulas na adolescência, ainda lembro do aquecimento borboleta, ontem até fiz. Do ballet gosto do gracejo clássico, das cores, sempre! Quando tinha onze anos comprei um skate escondido dos meus pais, ele tinha uma caveirona atrás, só não apreciava isso. hahaha Pedi tanto um patins e isso foi negado, por isso o escondido. Mas não era atrevida, não tinha irmãos para estímulos. Pais são engraçados, com treze anos ganhei um patinete motorizado. Nada de patins! Penso que se tivesse tido amigos que se envolvesse no kart, com certeza teria me aventurado. Só não sei da minha mãe, acho que ela não teria deixado. Durante e após a faculdade o esporte permaneceu, mas daquele jeito lúdico de mulher que gosta, entende e permanece na torcida. O futebol de mim conseguiu ‘um’ momento na quadra do prédio, e acabei tendo uma reflexão, porque é bom correr com a bola, estava em forma, mas foi entre tantas outras coisas que a gente deixa passar. Aos americanos, lamento, nunca fui a um jogo baseball, mas entendo o jogo. Aos britânicos, nunca fui a um jogo de rugby, mas andei entendendo, até já vi na praia, mas tinha que continuar andando. Gosto de rock no gelo! É tempo de esporte no Brasil, tenho quase certeza que vocês iam pensar:_E a Viva Clássico, está lá, vai lá? heheh Do futebol aprendi a dar um chute bonito na marca do pênalti, e entender qual lado do time está falhando. A visão de jogo se aprende indo ao estádio. Graças a Deus meu texto ficou mais comedido, ninguém vai pular de paraquedas, ufa! o.O
 Enfim, que bom que vocês já não precisam de foto para ler o Blog Viva Clássico! Beijinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar, você pode colocar só o seu nome, no lugar nome/URL. Não precisa URL. Beijinho